terça-feira, 12 de setembro de 2017

MEGA - Convite

marcelorcc1.pregador@blogger.com

O usuário com o email marcelorcc@live.com enviou um convite para que você se junte ao MEGA.

"Olá, junte-se a mim no MEGA e ganhe acesso a armazenamento e comunicação criptografados. Ganhe 50 GB grátis!"

Junte-se ao marcelorcc@live.com no MEGA clicando abaixo:

Criar conta

Não funcionou? Copie o link abaixo no seu navegador:

https://mega.nz/#newsignupbWFyY2Vsb3JjYzEucHJlZ2Fkb3JAYmxvZ2dlci5jb23Qq1EQ-3jcAw

Atenciosamente,
— Equipe MEGA

Mega Limited 2017

Dom de Linguás

No dom de línguas se apresentam o orar em línguas e o falar em línguas

O orar em línguas é pessoal e voltado para Deus. Só o Senhor entende essa oração e, em geral, ela não é interpretada. Já o falar em línguas é uma mensagem para as pessoas que estão reunidas em oração, e só tem finalidade se dela resultar uma interpretação. Por isso, quem fala em línguas, peça na oração o dom de interpretação, diz São Paulo (1 Cor 14,13).

O falar em línguas é uma espécie de profecia. Dessa forma, é Deus quem fala ao seu povo. Fala porque quer que seus filhos o compreendam. Então, ao mesmo tempo que Deus suscita a profecia ou o falar em línguas, concede também, a alguém ali presente, o dom de a interpretar. Pode ser que Deus conceda o dom da interpretação à mesma pessoa que trouxe a mensagem em línguas. Pode ser também que o Senhor dê a mensagem em línguas a uma pessoa e a interpretação a outra. Mas a instrução é clara: "Se não houver intérprete, fiquem calados na reunião, e falem consigo mesmos e com Deus" (1 Cor 14,28).

Não se trata de tradução

Podemos perceber que não se trata de tradução, mas de interpretação. Ninguém é capaz de traduzir o falar em línguas, mas é possível interpretá-lo. A interpretação é um dom e uma arte que podemos encontrar nas comunidades carismáticas que Deus tem suscitado.

Na tradução, pegamos palavra por palavra e encontramos a correspondência em outra língua. Quando digo que a palavra "janela" corresponde a "window" em inglês e "fenêtre" em francês, estou traduzindo.

Reproduzir o pensamento de Deus

Interpretar é diferente, é descobrir o sentido do que está sendo dito. No caso do dom de línguas, é reproduzir o pensamento de Deus, tornar claro o sentido da mensagem que Ele enviou. Estamos falando de uma mensagem que Deus dirige àquela comunidade de pessoas reunidas, ou a uma única pessoa. Normalmente acontece assim: Após um momento intenso de oração, em geral, depois de um bom tempo de oração em línguas, faz-se um profundo silêncio, cheio de adoração e expectativa para escutar o Senhor. Todos estão em silencio… de repente, uma única pessoa em todo o grupo começa a falar em línguas. Todos a escutam. Quando ela termina, todos devem permanecer em silêncio até que uma outra pessoa comece a falar aquela mesma mensagem na língua que todos entendem, no nosso caso, a língua portuguesa.

O dom de línguas exige muita fé e coragem

Quem recebe o dom de interpretação percebe qua as palavras vêm a sua mente uma a uma. Nessa hora, podemos sentir como se os pensamentos sumissem e apenas aquela palavra o ocupasse. A palavra seguinte só surge em nossa mente depois que proclamamos a anterior. À medida que vamos falando, a próxima palavra surge. Exercer esse dom exige muita fé e coragem, pois, quando a pessoa abre a boca para trazer a interpretação, na verdade, ela dispõe de apenas uma única palavra. Só depois as outras vão se juntando a ela e formando a frase, a idéia, a mensagem.

A pessoa que recebeu o dom da interpretação deve trazer a mensagem na primeira pessoa, em nome do Senhor. Ela deve proclamar essa palavra dizendo: "Eis o que o Senhor" ou "O Senhor fala", e logo em seguida falar na primeira pessoa a mensagem que recebeu em seu coração, como o próprio Deus falando. O Senhor nos concede o seu dom para que proclamemos a mensagem em seu nome e não para que expliquemos às pessoas o que Ele nos falou.

Deus abençoe você!

Márcio Mendes
Comunidade Canção Nova




A Magia sempre será uma forma de contato com o Demônio!

“Não praticareis a adivinhação nem a magia.” (Lv 19, 26)
Magia, seja ela denominada como Magia Negra ou Magia Branca, é sempre o meio que se utiliza para se comunicar com o oculto e operar por meio dele.

A magia é um dos principais frutos do ocultismo. Podemos da mesma forma dizer sobre a Feitiçaria e os Ritos Satânicos, por causa da analogia que eles trazem entre si.
Padre Gabriele Amorth enumera por gravidade estas 3 formas de ocultismo nesta ordem: A Magia Negra,Feitiçaria e os Ritos Satânicos, que tem como o seu ponto mais alto as Missas Negras.
Estes tem por características comuns fazer um maleficio para determinada pessoa ou situação utilizando – se de fórmulas mágicas, por rituais e por evocações ao Demônio.
Não há diferença como certos bruxos ou feiticeiros dizem, da Magia Branca (que é a magia feita sem a intenção de prejudicar alguém, mas sim somente de obter algum tipo de vantagem para si) para a Magia Negra (que é a magia feita com a intenção de prejudicar alguém).
Todo e qualquer tipo de recurso dirigido ao Demônio é condenável, independente do que se quer alcançar por meio dele.
Todas estas práticas seja magia, feitiçaria, encantamentos, trabalhos, despachos (termo muito conhecido aqui no Brasil) são chamados de MALEFÍCIOS.
Todo maleficio nos encaminha a dois graves erros:
Primeiro contra o próprio Deus que nos ensina através das escrituras: É ao Senhor, teu Deus, que temerás; só a Ele servirás...” (Dt 6,13)
E ainda nos diz em outras passagens: “Não pratiqueis a adivinhação… (Lv 19,31) –  Quando um homem ou uma mulher se prestarem à adivinhação, serão mortos…(Lv 20,27) e muitas outras passagens que poderíamos citar aqui…
E o segundo erro para qual nos encaminha o maleficio é contra a caridade e a justiça, uma vez que queremos prejudicar o nosso próximo.
Existem geralmente 3 motivos principais na qual as pessoas buscam utilizar destes recursos de magia, são estes: medo, a curiosidade e o poder.
É bom neste primeiro momento ficar muito claro para nós que todo e qualquer tipo de magia, de ocultismo, é entrar em comunhão com o demônio e com suas obras. O contato com alguns tipos de magia podem sem duvida alguma causar a possessão diabólica.
Em geral as pessoas que praticam estes tipos de magias julgam dominar tais forças e serem controladores das mesmas, quando na verdade estão servindo diretamente ao demônio e entregando muitas vezes o corpo e a alma a esta forças.
As pessoas que buscam estes meios da magia em sua grande maioria são pessoas que trazem grandes problemas familiares, problemas com o seu emprego, problemas afetivos ou de doenças. São pessoas que interiormente trazem uma grande aflição dentro de si e por isso sem pensar nas consequências procuram soluções para aquilo que lhes aflige!
O demônio sabe reconhecer pessoas desesperadas e aproveita disso para laçar a estas e te – las em seu domínio.
Portanto meu irmão e minha irmã fiquemos atentos e não deixemos que os nossos amigos, parentes e pessoas queridas sejam amarrados por tais armadilhas, precisamos anunciar a Palavra de Deus mas também denunciar aquilo que o demônio tem feito.
Deus abençoe você!
Deixe seus comentários abaixo, será importante saber sua experiência ou opinião sobre o assunto!

Fonte: https://blog.cancaonova.com/livresdetodomal/o-que-e-a-magia/