sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

'Preferir lugares mais difíceis', convoca Dom Alberto na Missa de abertura do ENF2016

Bem-vindos meus irmãos e irmãs ao ENF do Ano Santo da Misericórdia! Com essas palavras, a Presidente do Conselho Nacional da Renovação Carismática Católica do Brasil deu início ao ENF-Encontro Nacional de Formação para Coordenadores e Ministérios, dando as boas vindas às centenas de participantes, aos padres, diáconos, seminaristas e membros do Conselho no Centro de Eventos Pe. Vitor Coelho de Almeida.
O ENF 2016, iniciou nessa quarta-feira (27) sob a chuva que caía em Aparecida (SP),  que para nós, mais que um fenômeno natural,  é um sinal, da graça de Deus que há de vir sobre nosso encontro durante esses dias.
A Santa Missa de abertura foi celebrada pelo assessor eclesiástico da RCC, Dom Alberto Taveira, que reforçou ainda mais a missão do Movimento de levar as pessoas a uma experiência com o Senhor.
Na homilia, o Bispo louvou ao Senhor pela  missão e  apostolado da Renovação Carismática Católica, Dom Alberto agradeceu ainda cada participante presente: “ Eu dou graças a Deus porque você veio participar conosco. Muitas pessoas pensaram que em tempos de crises teríamos pouca gente (no encontro), mas temos cerca de 9500 pessoas... Sinal que a resposta de Deus é muito maior”, disse o bispo. Dom Alberto citou ainda o cansaço e luta que cada participante enfrentoo, mas que não foi motivo para desistir do propósito de Deus e falou também dos padres que estavam presentes: “eles não querem só para beber (da graça), mas também para levar Brasil a fora, comentou.
O Bispo reforçou o valor da unidade, dizendo da  importância que cada membro da RCC  tem perante Deus. Dom Alberto, refletindo sobre a passagem do Evangelho dia, destacou que cada coração, diante da necessidade que tem do Espírito Santo, deve ser uma terra seca, citada no Evangelho,  para assim receber toda a graça necessária;  ele dizia: “Traga sempre no seu coração a palavra -a minha alma tem sede de Deus”. O Bispo falou da importância das pessoas estarem sempre necessitadas da novidade da graça que Deus tem reservada: “ Deus não se repete, Deus é sempre novo”, completou.
”Ano da Misericórdia, queremos ser misericordiosos como Pai, mas em primeiro, nós precisamos experimentar a carência da Misericórdia e isso só acontece se houver humildade”, comentou o Bispo sobre o tema que conduz o Movimento nesse ano.

Como um pai, Dom Alberto trouxe para todo o Movimento um conselho para os frutos a serem gerados depois ENF nesse ano “Eu quero propor que a Renovação Carismática nesse ano prefira os lugares mais difíceis, as pessoas mais pecadoras (...) Indo ao encontro dos mais pecadores e mais sofredores”, convocou o bispo.

Fonte: http://www.rccbrasil.org.br/eventos/index.php/artigos/997-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentário