sexta-feira, 5 de agosto de 2011

A Preparação do Intercessor




A Preparação do Intercessor
A Preparação do Intercessor 



Texto: Fil. 1:29: “ Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também a padecer por ele”.

Tema: A Intercessão traz pressão ao intercessor

Alvo: Levar os servos a tomarem consciência da necessidade de preparação espiritual a fim de resistirem às pressões demoníacas, para impedirem que os servos intercedam


Introdução: Um intercessor é um combatente espiritual que está sempre preparado para fazer guerra contra todas as hostes do inferno. Daí ter de estar sempre equipado com toda a armadura de Deus – Ef. 6:10-18. As armas espirituais do servo não podem estar enferrujadas ou encravadas.

Explicação: Tal como aconteceu ao profeta Jeremias, que intercedia honestamente perante o Senhor pelo povo de Israel, e quiseram matá-lo, encerrando-o na prisão (Jer. 26:8; 37:16), assim sucede com os crentes que se preocupam com a Obra de Deus, com a sua Igreja e com o seu país. Satanás enviará espíritos opressores para molestarem e perturbarem os intercessores.
Porém, está escrito que não os devemos temer mas sujeitá-los sob a nossa autoridade, que Jesus nos deu (Luc. 10:18), resistir-lhes (Tig. 4:7), e expulsá-los em nome de Jesus (Mar. 16:17).


1. O PODER DO INTERCESSOR


a) Não pode haver intercessor sem poder. O intercessor é uma pessoa a quem lhe foi dado poder e autoridade por Cristo – Luc- 9:1,2,11;

b) O intercessor tem licença ilimitada para se apresentar junto de Deus na qualidade de um embaixador de Cristo a qualquer hora do dia ou da noite – Luc. 10:17 – II Cor. 5:20; Heb. 10:19.

c) O intercessor renova o seu poder diariamente, enchendo-se dele no “divino fornecedor” de origem – Ef. 6:10,11.

2. APRENDENDO COM O INTERCESSOR POR EXCELÊNCIA

a) O verdadeiro intercessor deve ter a preocupação de copiar, isto é, imitar, tomar a mesma atitude de Jesus, o intercessor por excelência, e apresentar-se perante o Pai, em favor dos outros – Is. 53:12; Heb. 9:24; Rom. 8:34.

b) Para fazer intercessão e manter-se com autoridade e poder, o intercessor deverá ficar a sós com Deus, tal como Jesus fazia, para poder enfrentar a oposição do diabo e dos seus demónios:
1. Frequentava a sinagoga como de costume – Luc. 4:16
2. Lia as Escrituras – Luc. 4:17
3. Orava ao Pai – Mat. 14:23; Jo. 26:36
4. Passava noites em oração – Luc. 6:12


c) Seguindo o exemplo de Jesus, a igreja apostólica intercedia em favor dos seus irmãos, sempre que se achavam em perigo ou em aflição – Act. 12:5; I Tim. 2:1.

3. O INTERCESSOR TEM UM GRANDE ALIADO

a) O Intercessor quando está em actividade não está só; o Espírito Santo, que habita nele, associa-se à sua intercessão e intercede juntamente com ele – Rom. 8:27;

b) O Espírito Santo vai ao ponte de ajudar o intercessor a orar como convém, orando por nós com tal ardor que não há palavras que consigam exprimir – Rom. 8:26

c) O intercessor não deve admirar-se do diabo se levantar contra ele para o desencorajar. Satanás sabe muito bem o que pode fazer a um intercessor para anular a sua eficácia e destruir a sua influência no corpo de Cristo.
O intercessor deve manter-se firme no seu propósito, porque é um guerreiro que faz guerra espiritual contra os inimigos dos irmãos – Ef. 6:10-18.

Conclusão: A igreja só poderá subsistir neste mundo se levantar entre ela um poderoso exército de intercessores, que estejam dispostos a pagar o preço da guerra espiritual, renunciando aos seus interesses e à sua própria comodidade em favor dos outros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentário