quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Culto Afro ! O que o Papa diz a respeito?




O que o papa diz do Culto Afro?



Discurso do Papa aos Bispos do Nordeste 3 da CNBB, em 29/9/95, no Vaticano, em visita “ad limina”: 
 

“Primeiramente, convém perguntar´se acerca da conveniência de dar ao culto litúrgico uma feição afro´brasileira, como tenho constatado em algumas circunstâncias, onde o elemento negro é bastante acentuado. Todos sabemos que a interação dos costumes e tradições dos brancos, com a maneira de ser dos escravos negros vindos da África, trouxe ao vocabulário, à sintaxe e à prosódia da lingua portuguesa falada no Brasil uma feição própria... Salta, porém, à vista de que se estaria distanciando da finalidade específica da evangelização, acentuar um destes elementos formadores da cultura brasileira, isolá´lo deste processo interativo tão enriquecedor, de modo quase a se tornar necessária a criação de uma nova liturgia própria para as pessoas de raça negra. Mais ainda, quando se pretende dar a um tal rito litúrgico uma apresentação externa e uma estruturação ´ tanto nas vestes como na linguagem, no canto, nas cerimônias e os objetos litúrgicos ´ que acabam por assumir elementos provindos do assim chamados cultos afro´brasileiros, sem a rigorosa aplicação de um discernimento sério e profundo acerca de sua compatibilidade com a Verdade revelada por Jesus Cristo.

Assim, por exemplo, é preciso manter uma adequada e prudente vigilância em certos ritos que inspiram a aproximação do augusto Mistério Trinitário ao panteão dos espíritos e divindades dos cultos africanos, chegando´se mesmo, em certos casos, a modificar as fórmulas sacramentais em sua referência trinitária; mais ainda, deve´se assinalar, corrigindo oportunamente, a introdução no rito sacramental católico ´ a Santa Missa, mas também em outros sacramentos ´ de ritos, cantos e objetos pertencentes explicitamente ao universo dos cultos afro´brasileiros.

Faz´se necessária urgente e corajosa vigilância dos Bispos, para a solerte e imediata correção de tais excessos, sempre que eles se manifestem. A Igreja católica tributa um sincero respeito em relação aos cultos afro´brasileiros, mas considera nocivo o relativismo concreto de uma prática entre ambos ou de uma mistura entre eles, como se tivessem o mesmo valor, pondo em perigo a identidade da fé cristã católica. Ela sente´se no dever de afirmar que o sincretismo é danoso alí onde a verdade do rito cristão e a expressão da fé podem facilmente ser comprometidas aos olhos dos fiéis, em detrimento de uma autêntica evangelização.”

FONTE:http://www.cleofas.com.br/virtual/texto.php?doc=PERGUNTA_RESPOSTA&id=prs0679
(L’Osservatore Romano n. 40 de 7/10/95, p.7)